Um ponto importante na valorização de um imóvel é a presença de áreas verdes no seu entorno. Arborização do bairro é sinônimo de qualidade do ar e consequente qualidade de vida, além de lugar para passear, fazer caminhadas, e relaxar. Cada vez mais o “verde”, seja um jardim ou até um empreendimento que prima pela sustentabilidade, além de ser bem visto também é bem pago. Atrelado ao bem-estar, a imagem e até mesmo a a beleza do entorno da moradia é, certamente, um item indispensável.

 
Segundo o agrônomo, Antônio Pasqualetto, que é mestre e doutor em Fitotecnia, e professor da PUC –GO e do IFG, além da beleza aparente, as árvores desempenham inúmeras outras funções, como reter o dióxido de carbono (CO2), que em excesso contribui para o efeito estufa, fornecendo grande parte do oxigênio de que precisamos para sobreviver. Pasqualleto explica ainda que as áreas verdes impactam diretamente no bem estar da comunidade, diminuindo a poluição, mantendo a umidade do ar, ajudando na regularidade das chuvas e controlando a temperatura, “a temperatura nestas regiões variam em até cinco graus Celsius para menos e abaixo das árvores até dez”.
 
Outro ponto positivo das árvores destacado pelo agrônomo é a geração de saúde dos solos e a ação de evitar a erosão com suas raízes. A recomendação do Ministério da Saúde é que as cidades tenham pelo menos 30 m² de área verde por habitante. “Neste caso para o microclima urbano estar agradável é importante que se plante muitas árvores, principalmente numa condição de seca que é o cerrado”, ressalta Pasqualetto.
 
Pensando nisso, para a construção do Condomínio Clube Veredas da Alvorada, foram implantados 10 mil m² de área de preservação permanente. Espaço que foi reflorestado, seguindo padrões da legislação ambiental brasileira. Uma área verde é um espaço cuja criação ou preservação — no caso de mata nativa — foi planejada. Isso significa que esse espaço atenderá a alguma necessidade dos moradores, da comunidade local ou da sociedade como um todo. Além disso, os moradores do condomínio Veredas têm espaço suficiente para desenvolver o próprio projeto de paisagismo em suas casas com uso de gramas e plantas.