O Censo de Moradia QuintoAndar, de fevereiro de 2022, encomendado pela startup para o Instituto Datafolha, mostrou que 87% dos 3.186 entrevistados desejam ter uma residência em seu nome. 

Existem muitas maneiras de se comprar um imóvel, mas a modalidade mais usada pelas pessoas é o financiamento. Mas, você sabe como funciona o financiamento imobiliário?

Esse é um modelo de empréstimo exclusivo para comprar de uma casa ou apartamento, tanto novo quanto usado. 

O consumidor recorre a uma instituição financeira a fim de conseguir esse crédito e, em seguida, paga o valor por meio de parcelas acrescidas de juros e correção monetária. 

Com a queda dos juros nos últimos anos, é possível obter um crédito por até 35 anos.  Hoje os bancos oferecem diversas opções, por isso é importante pesquisar, planejar e prestar atenção aos detalhes. 

Para solicitar um financiamento imobiliário é preciso ter mais de 18 anos, comprovar renda suficiente para pagar as parcelas e estar com CPF regularizado. 

Especialistas recomendam que, juntamente com a busca pelo imóvel, ou até mesmo antes, vale pesquisar as instituições financeiras. Isso garante tempo para encontrar aquelas que têm as melhores taxas e condições.

No Brasil são dois os principais modelos de financiamento imobiliário: o Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e o Sistema Financeiro Imobiliário (SFI). Continue lendo e entenda mais sobre os dois modelos:

SFH

Os recursos do SFH vêm da caderneta de poupança e do FGTS e ele possui características e limites bem definidos. 

Entre as regras é que o valor do imóvel deve ser de até R$1,5 milhão, o crédito é de até 80% do valor do imóvel, as prestações não devem passar de 30% da renda do consumidor. 

SFI

Nesta modalidade é utilizado recursos direcionados por grandes instituições e investidores. 

O imóvel deve custar acima do teto permitido pelo SFH, que é de mais de R$ 1,5 milhão e o financiamento pode chegar a 90% do valor total. Outro ponto é que a taxa de juros é variável. 

As taxas podem variar de acordo com a  taxa básica de juros da economia, a Selic, mas também podem ser impactadas por um relacionamento de longo prazo entre o cliente e a instituição. 

Por isso, é importante pesquisar as taxas em, ao menos, duas instituições diferentes. Como o banco escolhido e financiamento aprovado é preciso pagar uma entrada e logo começar a pagar as parcelas. 

Segundo especialistas financeiros, o financiamento imobiliário é uma boa opção para quem deseja comprar uma casa, mas não tem dinheiro guardado para fazer um pagamento à vista. 

Apesar de muita gente ainda ter receio em optar pelo financiamento imobiliário, essa é uma das modalidades mais seguras para realizar a compra de imóveis atualmente. 

Além das ótimas condições disponibilizadas pelos bancos, o contrato ainda inclui diversas garantias e seguros para proteger o seu bem, garantindo uma transação muito mais tranquila.

Quem morar no Condomínio Veredas da Alvorada terá conforto, bem-estar e qualidade de vida. Agende uma visita com nossos corretores.