Na hora de adquirir um imóvel, diversas opções de negócio vêm à cabeça do comprador. Financiamentos, consórcios, pagamento à vista, a prazo, entre outras. Uma nova possibilidade tem sido oferecida pelas construtoras e incorporadoras do país: a chance de os clientes usarem um imóvel próprio como parte do pagamento de um novo.
Essa negociação pode trazer diversos benefícios tanto para o cliente quando para as empresas. Muitas pessoas precisam vender o imóvel próprio antes comprar outro, só que essa venda pode demorar. Com isso as construtoras estão aceitando esse imóvel como parte do pagamento de um novo. E o número de interessados nesse tipo de negócio tem aumentado, já que facilita tanto para o consumidor quanto para a empresa.
No entanto, é preciso analisar alguns aspectos antes de se decidir por essa possibilidade. Entre eles, entender como essa permuta funciona na prática.
De acordo com o gerente de vendas da Construtora Veredas Manoel Neto, “o imóvel de quem propõe a compra entra como parte do pagamento, nunca como sinal ou entrada, do imóvel almejado, respeitando sempre o limite de 50% do preço da unidade que o cliente quer comprar”, explica.
Ainda segundo Manoel, esse é um processo muito vantajoso para ambos os lados, já que o comprador tem duas necessidades resolvidas de uma só vez: adquire um novo imóvel e não precisa lidar com toda a burocracia e demora da venda do primeiro.
Mas, e se o comprador quiser comprar uma casa, ao tempo em que tem um apartamento, como é realizada essa negociação? Manoel responde: “Ao fazer a proposta dispondo de seu imóvel como parte do pagamento, o cliente fornece a construtora os documentos, bem como escritura, termo de quitação, certidão negativa de ônus, enfim, todos os documentos necessários para a realização do negócio”, afirma.
O gerente de vendas do Veredas assinala como essa avaliação é realizada no empreendimento: “Um perito avaliador de imóveis emite um parecer técnico de avaliação mercadológico da permuta com o valor estimado para a venda. A partir daí a incorporadora deduzirá a taxa de corretagem e apresentará ao cliente o valor que poderá pegar o imóvel. Aqui avaliamos o imóvel do cliente com cautela e isonomia. Nós avaliamos com muita justiça”, declara.